Como calcular o preço de produtos feitos a mão

Ah, a questão do preço… Nunca é fácil. Você sabe que a sua produção vale cada centavo, mas nem sempre é fácil acompanhar os valores cobrados e se manter competitivo. Ou, no outro lado da moeda, nem sempre é possível lucrar o esperado, porque o mercado é difícil. E a dificuldade não diminui quando o seu negócio handmade cresce. Ao contrário, quanto mais você produz, mais complicado fica equalizar tudo.

Cada tipo de produto feito a mão costuma ter as suas particularidades, o que faz com que a tarefa de estabelecer preço não tenha uma fórmula perfeita e imutável. Cada caso pode ser um caso, embora existam algumas dicas básicas que podem ajudar bastante.

Primeiro, você precisa estabelecer um valor para a sua hora de trabalho. Para conseguir isso, você pode pensar num salário mensal que se encaixe no seu nível profissional. Em seguida, divida esse valor pelo número de horas que se trabalha normalmente em um mês. Por exemplo: salário de R$5.000,00 / por 160 horas trabalhadas no mês = R$31,25 – que é o valor da sua hora de trabalho.

Figura1

Definido o valor da sua hora de trabalho, você precisa agora saber quanto tempo é gasto em cada produto. Por exemplo, se você levou 10 horas para fazer uma manta de bebê, deve multiplicar a quantidade de horas trabalhadas pelo valor da sua hora de trabalho: 10 horas trabalhadas x R$31,25 = R$312,50 (valor do seu trabalho).

Figura2

Ainda falta adicionar o custo de material. Por exemplo, se você gastou R$50,00 em lã, precisa somar isso ao custo: R$312,50 (valor do seu trabalho) + R$50,00 (material utilizado) = R$362,50.

Figura3

Aí você tem o custo da mão de obra e da matéria-prima. Ainda falta encontrar o valor de venda no varejo, que geralmente costuma ser uma conta fácil, é só multiplicar o custo por dois: R$362,50 x 2 = R$725,00.

Figura4

Esse é realmente a conta mínima que você deve fazer, se quer ter uma remuneração justa. Parece muito? Não, se você pensar que é assim que as empresas costumam fazer. Na verdade, elas ainda adicionam mais uma multiplicação por dois nessa história, que é o lucro. Então, a manta de bebê custaria: R$725,00 x 2 = R$1.450,00.

Figura5

Soa um valor bem alto, eu sei. Mas é isso mesmo, se você estiver levando seu negócio de manualidades a sério e quer mesmo fazer dele o seu ganha pão. O que não quer dizer que vai ser fácil, porque tem muita gente por aí que encara o trabalho manual como hobby e vende a preços muito baixos, sem nem se preocupar em calcular os custos reais e, muito menos, um salário e um lucro.

Você não pode esquecer que quem faz manualidades por diversão e vende apenas para cobrir os custos de material e ter uma graninha extra está fazendo exatamente isso e nada mais do que isso: reavendo o valor que gastou com material e tirando uma pequena quantia para si próprio. Se você quer transformar as suas habilidades em um verdadeiro negócio lucrativo, vai ter que conseguir driblar essa competição – que nem sempre é justa, mas que existe e não pode ser ignorada. E a gente fala sobre isso muito em breve!

Bons cálculos e até a próxima!

Daniele Sinhorelli

11 pensamentos em “Como calcular o preço de produtos feitos a mão

  1. Achei o post incrível e realmente temos que valorizar nosso trabalho. Pode parecer uma atitude ousada cobrar o seu tempo gasto na confecçção da peça, mas se é para levar o negócio a sério, tem que calcular tudo. Espero que a cabeça de quem compra tb se adapte a esse raciocínio.

  2. É assim que tento calcular o preço na maioria dos meus trabalhos.
    Mas, a grande maioria não cobra a mão de obra com o devido valor, isso quando cobra … desvalorizando, assim o artesanato.
    Na maioria das vezes não consigo praticar o cálculo dessa maneira nas minhas peças artesanais mais simples, ficam com o preço totalmente fora da realidade praticada pelos demais artesãos.

    Estou compartilhando o post, só assim para despertar a consciência da valorização da mão de obra, como em qualquer outra profissão.

    Parabéns pela postagem !!

  3. Era exatamente isso q eu precisava saber, muito obrigado por essa dica,foi muito esclarecedor, obrigado mesmo!

  4. Me desculpe mas acho seu cálculo está errado eu costumo fazer os jogos de banheiro da revista barroco aquele cheio de flores coloridas com bastante emendas em 2 dias,mesmo assim pelo seu cálculo ficaria em torno de 600,00 fora o material ou seja ficaria impossível de vender dependendo do local em que o produto será vendido,imagine as crocheteiras de mas idades ou que não tem tanta agilidade com a agulha,demoraria muito pra acabar a peça quanto não ficaria a venda desse produto no final,acho que seria mas cabível que tivesse uma regra tipo se gastei de material 30,00 reais eu devo multiplicar por 3 ou seja,90,00 mais um pouco dependendo do trabalho que a peça deu,deu pra entender,não esquecendo de valorizar o trabalho que é manual,mas com os pés no chão,para que todas as crocheteiras possam vender suas peças.

    • Pois é também pensei assim. Claro que gostaria de ganhar mais, mas com estes cálculos dificilmente conseguiria vendar as peças. Eu costumo calcular o valor do material e multiplicar por três. Mesmo assim consigo lucrar com as peças que vendo e continuar produzindo mais peças. Tem outra sugestão?

    • O preço fica assim no exemplo porque ela estipulou um salário de 5 mil.

      Eu estipulei um salário menor para mim, e não fica fora da realidade. Só as peças mais simples (ou seja, de baixo valor, por ex. ponto cruz em toalha de lavabo) que não consigo aplicar esse cálculo.

      Faça simulação com outros valores de salários.

      Sucesso a todos nós !! E que o Artesanato seja Valorizado !!

  5. O problema de seguir este cálculo, é que as pessoas nem sempre dão o valor ao que o trabalho manual vale. Ainda acontece às vezes, de às vezes a gente achar um trabalho que nao é feito com tanto capricho do que o nosso, mais caro e ainda acha quem paga. Tenho dúvidas de aonde oferecer meus trabalhos.

    • Também penso assim! Meu trabalho é igual ou até melhor acabado que aquele da loja, mas não consigo vender pelo preço que vale, mas na loja vende por um preço bem superior usando o mesmo material que eu usei.

  6. Pingback: O poder da sua marca | GANHE MAI$

  7. adorei esses calculos!!!! mas moro numa cidade em que o salário geral não passa de 678.00 reais, se eu vendesse meus trabalhos nesses cálculos, jamais venderia um trabalho se quer!!!e se eu conseguisse ter clientes com esses valores, ja estaria milionária !!! pois além de ser um hobb, é um vicio ! fico no computador fazendo croche, no carro viajo fazendo croche, vou para o clube , levo meus trabalhos , pois não sei ficar com as mãos paradas!!!adoraria ganhar mais!!!!

  8. Eu gostei muito destas dicas, quando iniciei as vendas em meu blog de inicio recebi uma chamada de uma outra crocheteira ela abriu meus olhos achou que eu estava cobrando muito pouco por emus trabalhos ela me disse que o preço que eu estava cobrando em um vestido X ela gastava o mesmo valor só de linhas e que eu estava jogando o nome das crocheteiras no lixo eu tomei um puxão de orelhas fiquei assustada agradeci a ela por me ajudar disse que estava iniciando as venda na net mais que pus os preços baseada no mercado de minha região ,ela me falou que se estamos vendendo na net é para o mundo todo ,eu refleti naqueles conselhos e fiz umas alterações nos preços de minhas peças ,eu costumo sempre ver quanto ta o preço no mercado livre e procuro vender um pouco mais barato que lá assim eu não fico com os preços fora da realidade e ganho da concorrência , tem peças que levo um mês para produzir seria muito bom cobrar 1 salario visto que tudo está aumentando os custos, estou aumentando aos poucos pras clientes não sentirem muito , obrigada pelas sugestões ,sucesso a todas .

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>