Férias ou o próprio negócio?

Ferias

 

O início do ano faz a gente pensar na vida muito mais do que em qualquer outra época do ano. E um dos assuntos que mais pessoas costumam se preocupar é com o seu trabalho. Ainda mais quando as coisas não estão indo muito bem e a possibilidade de largar o emprego e começar o próprio negócio ganha mais e mais espaço na sua cabeça.

Mas antes de tomar qualquer decisão, pense se você não precisa de férias. Não é uma questão de simplesmente tirar férias e depois voltar a fazer tudo como antes, com os mesmos problemas e sem nenhum tipo de mudança. É muito mais tirar férias para descansar, repensar quais são as suas verdadeiras prioridades e só depois tomar uma decisão.

Embora nada seja definitivo na vida – você sempre pode largar seu emprego, começar o próprio negócio, perceber que não era bem isso que queria e voltar atrás – qualquer tipo de mudança desse tipo implica custo. Porque é caro abrir uma empresa, tem um monte de burocracia envolvida e tudo custa tempo. Então vale mesmo muito a pena pesar todos os pontos, positivos e negativos, antes de entregar a sua carta de demissão.

Além disso, ser empresário não é para todo mundo. Tem gente que simplesmente é mais feliz sendo empregado e tendo a tranquilidade de saber que todos os problemas financeiros e decisões arriscadas serão feitas por outra pessoa. Que vai poder tirar férias uma vez por ano, com certeza, e que o décimo terceiro salário vai estar garantido, não importa o que aconteça.

Na hora de tomar uma decisão importante como abrir o próprio negócio ou não, é comum a gente pensar muito mais nas coisas boas do que nas ruins sobre o futuro. Não caia nessa armadilha. Divida uma folha de papel em duas partes e preencha ambos. Uma com as coisas boas e outra com as ruins. Só assim você vai conseguir ter certeza de que o lado positivo vai mesmo compensar o negativo.

E lembre-se: com planejamento, tudo sempre fica mais fácil. Boa semana, bom trabalho e até a próxima,

Daniele Sinhorelli